"O Grande Circo Místico" é indicado pelo Brasil para disputar vaga no Oscar 2019

Filme de Cacá Diegues tenta lugar na premiação na categoria de Melhor Filme de Língua Estrangeira

 “O Grande Circo Místico” é o filme indicado pelo Brasil para disputar uma vaga no Oscar 2019. O longa de Cacá Diegues concorreu com outras 21 obras e tenta agora um entre os cinco lugares na categoria de Melhor Filme de Língua Estrangeira da premiação.

O anúncio foi feito na última terça-feira (10), na Cinemateca Brasileira, em São Paulo, após uma reunião da Comissão Especial de Seleção formada por membros indicados pela Academia Brasileira de Cinema: Lucy Barreto (presidente), Bárbara Paz, Flavio Ramos Tambellini, Jeferson De, Hsu Chien Hsin, Katia Adler e Claudia Da Natividade.

Os indicados ao prêmio serão revelados no dia 22 de janeiro e o Oscar 2019 será em 24 de fevereiro.

Inspirado em um poema de Jorge de Lima, com músicas de Chico Buarque e Edu Lobo, "O Grande Circo Místico" é estrelado por Mariana Ximenes, Bruna Linzmeyer, Jesuíta Barbosa, Juliano Cazarré e Antonio Fagundes.

Rodado em 2015, em Lisboa - Portugal, o longa que estreia em 15 de novembro é uma coprodução Brasil, Portugal e França. A história é sobre cinco gerações de uma família dona de um circo criado em 1910.

Um dos personagens centrais é Celaví (Jesuíta Barbosa), o mestre de cerimônias. A trama mostra a família Kieps, do início do envolvimento com a arte circense, passando pela decadência e pelos dias atuais.

Além de tentar a vaga no Oscar, "O Grande Circo Místico" foi exibido no Festival de Cannes, dentro da Sessão Especial da 71ª edição, e abriu o Festival de Gramado.

"Além do Homem" - de Willy Biondani, "Alguma Coisa Assim" - de Esmir Filho e Mariana Bastos, "O Animal Cordial" - de Gabriela Amaral Almeida, "Antes que Eu Me Esqueça" - de Tiago Arakilian, "Aos Teus Olhos" - de Carolina Jabor, "As Boas Maneiras" - de Juliana Rojas e Marco Dutra, "Benzinho" - de Gustavo Pizzi, "Canastra Suja" - de Caio Soh, "Como é Cruel Viver Assim" - de Julia Rezende, "Dedo na Ferida" - de Silvio Tendler, "Encantados" - de Tizuka Yamasaki, "Entre Irmãs" - de Breno Silveira, "Ex-Pajé" - de Luiz Bolognesi, "Ferrugem" - de Aly Muritiba, "Não Devore Meu Coração!" - de Filipe Bragança, "O Caso do Homem Errado" - de Camila de Moraes, "O Desmonte do Monte" - de Sinai Sganzerla, "O Grande Circo Místico" - de Cacá Diegues, "Paraíso Perdido" - de Monique Gardenberg, "Talvez uma História de Amor" - de Rodrigo Bernardo, "Unicórnio" - de Eduardo Nunes e "Yonlu" - de Hique Montanari, são os 22 filmes que estavam na disputa.