Famema reforma prédio do antigo NGA

A Famema reforma o prédio do antigo NGA (Núcleo de Gestão Assistencial, que fica na avenida Santo Antonio e encontra-se em estado crítico há anos. O objetivo é reformular, melhorar e ampliar os atendimentos do Caps-AD (Centro de Atenção Psicossocial – Álcool e Drogas), que já funciona no local. A primeira etapa do cronograma de reformas do prédio do NGA, que possui 3.910 m² de área construída, já

A Famema reforma o prédio do antigo NGA (Núcleo de Gestão Assistencial, que fica na avenida Santo Antonio e encontra-se em estado crítico há anos. O objetivo é reformular, melhorar e ampliar os atendimentos do Caps-AD (Centro de Atenção Psicossocial – Álcool e Drogas), que já funciona no local.
A primeira etapa do cronograma de reformas do prédio do NGA, que possui 3.910 m² de área construída, já foi iniciada. O prazo de entrega é de 150 dias, com um investimento de mais de R$ 700 mil, incluindo obras e equipamentos.
O prédio fica localizado na avenida Santo Antônio, nº 1.669, bairro Somenzari, na esquina com a rua Dr. Joaquim de Abreu Sampaio Vidal. Antigamente funcionava como Ambulatório de Especialidades da Secretaria de Estado da Saúde.
Desde 2011 o local passou a ser utilizado parcialmente pela Famema, com o Proiid (Programa Interdisciplinar de Internação Domiciliar) e o Caps-AD. A outra parte do NGA abrigava os Ambulatórios de Endocrinologia e de Odontologia da Secretaria de Estado da Saúde.
Em 2015, decreto do Governo do Estado cedeu o prédio do NGA integralmente à Faculdade de Medicina de Marília, através da Famar (Fundação de Apoio à Faculdade de Medicina de Marília).
Em 2017 foram 11.220 pacientes atendidos no Caps-AD, que funciona no local. A previsão, com a reforma do espaço físico, é a ampliação gradativa dos atendimentos à população. Para o ano que vem a meta é chegar a 15 mil pacientes.
“A reforma permitirá otimizar a estrutura física para oferecer melhoria nas acomodações aos atendimentos ambulatoriais aos pacientes usuários de álcool e drogas. A responsabilidade social deste projeto é também a missão da Famema através do ensino e da assistência aos pacientes de dependência química”, comentou o diretor geral da Famema, Valdeir Fagundes de Queiroz.
Após a reforma e modernização do espaço físico, a Famema vai investir na ampliação do quadro de funcionários do Caps-AD, assim como na aquisição de equipamentos, utensílios e material de apoio. “O Caps-AD requer uma série de atividades didático-pedagógicas, grupos terapêuticos e aos procedimentos que envolvem a recuperação da dependência química”, observou o diretor.