Reclamações sobre assuntos financeiros aumentam em julho

Balanço divulgado pelo Procon de Marília referente ao mês de julho, mostra que os assuntos financeiros e serviços essenciais lideraram as reclamações dos consumidores. Conforme o relatório mensal do Procon, foram 883 reclamações do setor financeiro. Os números são superiores ao mês de junho, quando foram registradas 593 reclamações. O mês de julho também apontou aumento na procura por informações

Balanço divulgado pelo Procon de Marília referente ao mês de julho, mostra que os assuntos financeiros e serviços essenciais lideraram as reclamações dos consumidores. Conforme o relatório mensal do Procon, foram 883 reclamações do setor financeiro. Os números são superiores ao mês de junho, quando foram registradas 593 reclamações.
O mês de julho também apontou aumento na procura por informações via telefone junto ao Procon. Segundo o coordenador do Procon de Marília, Guilherme Moraes, foram ampliadas as linhas receptoras de sinal do Procon e com isso é possível orientar o consumidor de forma mais clara e rápida. No mês de julho o Procon de Marília realizou 174 atendimentos presenciais e 2.488 consultas por telefone, além de reclamações por carta e telefone, totalizando 3.751 atendimentos.
Em relação ao aumento das reclamações relacionadas a assuntos financeiros (bancos, contas correntes, empresas financeiras e serviços de cobrança indevida), Guilherme Moraes afirma que muitas empresas forçam a oferta de crédito principalmente para o consumidor idoso e pensionista. “As empresas não respeitam esse consumidor para que ele adquira crédito sem precisar”.
Ele afirma que após a formalização da reclamação, as empresas atendem ao chamado do Procon para acordo, mas em muitos casos, antes do consumidor chegar ao Procon ele já pagou muitas parcelas dos juros no cartão de crédito por exemplo. “É importante que o consumidor permaneça atento, porque às vezes quando fazemos o acordo com 10% de desconto acabamos legalizando muitas vezes 90% de cobrança indevida”, disse.
O segundo item com maior número de reclamações no Procon de Marília em julho foi de serviços com 755 consultas seguido por  serviços essenciais (água, energia elétrica, telefonia fixa e móvel) com 749 reclamações.

SOLUÇÃO DE CASOS
Conforme a assessoria de imprensa da Prefeitura, o Procon de Marília solucionou 92% dos casos no mês de julho. Das reclamações registradas apenas 8% do total se tornaram  processo administrativo ou foram encaminhadas à justiça.
“Marília tem se destacado, em âmbito regional, como polo no que tange ao padrão de atendimento ao consumidor. Esta conquista foi alcançada graças ao empenho dos colaboradores do Procon municipal e principalmente da classe consumidora da Sociedade Civil Organizada”, disse Guilherme Moraes.