25ª Bienal Internacional do Livro deve atrair 700 mil pessoas em São Paulo

Evento realizado pela Câmara Brasileira do Livro (CBL) conta este ano com a participação de 291 autores nacionais e 22 internacionais

Reunindo dezenas de atrações de arte, literatura e cultura na capital paulista até o próximo domingo, dia 12, a 25ª Bienal Internacional do Livro, uma das mais importantes feiras literárias do mundo, deve atrair cerca de 700 mil visitantes para o espaço do Anhembi, em São Paulo. Nos dez dias do evento, a programação multicultural reúne públicos de todas as idades, assíduos ou aprendizes interessados em todos os mundos do conhecimento aos quais os livros abrem portas.

O turbilhão de arte e cultura combina com o tamanho e as possibilidades que a sede do evento, a cosmopolita São Paulo, oferece para turismo. Não à toa, a capital é o principal destino de turistas brasileiros e também o mais procurado por quase metade dos visitantes estrangeiros que vêm ao Brasil para eventos e convenções.

Segundo o secretário nacional de Qualificação e Promoção do Turismo do MTur, Bob Santos, “a cidade se transformou em um grande hotspot cultural da América Latina. A mistura de diversidade com qualidade faz bem para o setor de turismo como um todo”, comenta.

De acordo com dados do Observatório de Turismo e Eventos da SPTuris e da organização da Bienal, a edição anterior da feira injetou cerca de R$ 50 milhões na cidade, entre gastos do público da feira e visitantes do período (hospedagem, alimentação, transporte, lazer e compras).

Realizada pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), a Bienal deste ano conta com a participação de 291 autores nacionais e 22 internacionais, incluindo nomes como Maurício de Sousa, Fernanda Montenegro e Ziraldo, e os estrangeiros A. J. Finn, Victoria Aveyard e Soman Chainani, entre outros. Palestras, que incluem debates sobre as produções, e sessão de autógrafos, serão espaços de interação direta com o púbico.

A valorização da cultura regional também é um dos pontos altos do evento, com apresentação de cordelistas e repentistas do Nordeste, além de poetas radicados em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Além disso, o evento tem 197 expositores e 14 espaços para atrações infantis, juvenis, gastronômicas e de negócios.

“FORA DO COMUM”

Segundo a revista americana "Travel & Leisure", referência internacional do setor de viagens no mundo, São Paulo é um dos 50 melhores destinos para se viajar em 2018. A publicação diz que “sempre há algo novo a explorar na cidade”.

Destaque pela cena artística e entretenimento fervilhantes, a capital paulista é o destino que mais sedia eventos internacionais no Brasil, segundo o ranking da Associação Internacional de Congressos e Convenções (ICCA, em inglês). Em 2017, foram 55 eventos com esse perfil.

Para os estrangeiros que vieram ao Brasil no último ano, o estado paulista tem também a melhor gastronomia do país: 97,3% dos visitantes internacionais ficaram satisfeitos com a experiência, segundo estudo do Ministério do Turismo. Principal portão de chegadas aéreas do Brasil, registrou, em 2017, 7 milhões de desembarques internacionais e 28 milhões de desembarques domésticos nos aeroportos do estado.