Filha de paciente registra B.O. após o óbito

A filha da paciente Martha Maria Alves Vera, de 75 anos, registrou boletim de ocorrência após a morte da mãe, no Hospital das Clínicas. A idosa passou por um procedimento de introdução de um cateter cardíaco dois dias antes de falecer e a suspeita é de que tenha havido uma perfuração no pulmão, o que poderia ter acarretado no agravamento do quadro. O HC afirmou que a paciente já chegou em estado

A filha da paciente Martha Maria Alves Vera, de 75 anos, registrou boletim de ocorrência após a morte da mãe, no Hospital das Clínicas. A idosa passou por um procedimento de introdução de um cateter cardíaco dois dias antes de falecer e a suspeita é de que tenha havido uma perfuração no pulmão, o que poderia ter acarretado no agravamento do quadro.
O HC afirmou que a paciente já chegou em estado grave e que recebeu todos os cuidados hospitalares.
Martha Alves Vera estava internada no HC e morreu na quinta-feira (19), às 21h30. Ela foi velada ontem e o enterro será realizado hoje (21), às 10 horas, no Cemitério da Saudade.
O boletim de ocorrência foi registrado algumas horas depois do falecimento, na madrugada do dia seguinte, pela filha da idosa, Inês Alves Vera. Ela relatou no Plantão Policial que o procedimento de colocação do cateter foi feito por acadêmicos de Medicina e que resultou na perfuração de um dos pulmões.
A suspeita familiar é que o fato possa ter agravado o quadro da paciente, contribuído para a sua morte. O caso está sendo investigado pela Polícia.
Posição do Hospital das Clínicas
Segundo a diretoria do Hospital das Clínicas de Marília, a paciente deu entrada na Unidade de Urgência do Hospital das Clínicas de Marília no dia 14 de julho com quadro clínico grave, acometida por pneumonia associada à intensa desidratação.
“Martha Maria Alves Vera recebeu todos os cuidados da equipe multidisciplinar do HC. Foram realizados diversos procedimentos para reverter seu grave quadro clínico, entretanto, diante do agravamento, a paciente foi encaminhada à Unidade de Terapia Intensiva do HC. Mesmo na UTI, com todos os procedimentos e cuidados das equipes da unidade hospitalar, o quadro clínico da paciente continuou se agravando, impossibilitando a reversão desta situação, culminando com o seu óbito na noite desta quinta-feira, dia 19 de julho”.
Diante do boletim de ocorrência registrado pelos familiares, a diretoria do Hospital das Clínicas determinou a abertura de procedimento interno para verificar a apuração dos fatos ocorridos com a paciente.