População espera até uma hora por senha de atendimento

Clientes da Caixa Econômica Federal ou trabalhadores que necessitam de algum serviço na agência da rua Paraná, reclamam da demora no processo de entrega de senhas de atendimento na entrada da agência. Ontem (10) os clientes chegaram a esperar mais de uma hora até conseguir a senha para ingressar na agência, seja para os caixas ou outros serviços. “Estou aqui desde 12h30 e a fila está enorme e não

Clientes da Caixa Econômica Federal ou trabalhadores que necessitam de algum serviço na agência da rua Paraná, reclamam da demora no processo de entrega de senhas de atendimento na entrada da agência. Ontem (10) os clientes chegaram a esperar mais de uma hora até conseguir a senha para ingressar na agência, seja para os caixas ou outros serviços.
“Estou aqui desde 12h30 e a fila está enorme e não anda. Informaram que estão dando senha para o caixa de três em três pessoas. Não tem cabimento a gente esperar tanto tempo antes mesmo de entrar na agência”, disse uma mulher que esperava há 40 minutos.
Idosos reclamam que apesar de ter prioridade no atendimento, também esperam muito na fila para retirada da senha. Se forem realizar um saque no caixa a demora ainda é maior. Clientes também reclamaram ao Jornal da Manhã que nos últimos dias algumas agências da Caixa em Marília não tinham envelopes disponíveis para depósito no auto-atendimento.
Para a dona de casa Maria Augusta dos Santos Oliveira, os clientes que precisam da Caixa da agência Paraná são desrespeitados pelo banco. “É um absurdo, tudo que é relativo ao trabalhador ou da casa própria tem que ser na Caixa, a gente não vem na agência porque quer. E chega aqui espera mais de uma hora só pra pegar uma senha e quando entra espera de novo”, disse.
A estratégia da Caixa na entrega das senhas ocorre para evitar que o banco seja multado por conta da demora no atendimento. Uma lei municipal determina que o atendimento deve ser feito em no máximo 20 minutos em dias normais e 30 minutos em dias de maior movimento.  
Segundo o presidente do Sindicato dos Bancários de Marília, Geofredo Borges da Rocha, vários pedidos de providências já foram encaminhados à diretoria da Caixa para melhorar o atendimento. “Temos lei municipal que limita o tempo de espera dos clientes mas a Prefeitura não tem fiscais suficientes para fiscalizar. O banco já encaminha de três em três pessoas para o caixa para que não configure o excesso de tempo e com isso não seja multado”, disse.
O presidente do Sindicato disse que a Caixa vem lançando PDV (Plano de Demissão Voluntária) e reduzindo o número de funcionários nas agências e com isso o atendimento à população é prejudicado. “A Caixa é um banco que tem papel social mas está priorizando o lucro. Ficamos indignados com a situação e vamos marcar reunião com o gerente para pedir providências”, disse.
‘CANAIS ALTERNATIVOS’
Em nota encaminhada ao Jornal da Manhã, a assessoria de imprensa da Caixa Econômica Federal informou que “realiza diversas ações para melhoria do atendimento, como acompanhamento do tempo de espera para atendimento nos caixas, divulgação de canais de atendimento alternativos como autoatendimento, internet, mobile, caixa-rápido, rede lotérica e correspondentes bancários. Além disso, a Caixa revisa permanentemente seus serviços e produtos, priorizando a redução das reclamações e o aumento da solução em todos os canais”.