Vacinação vai até sexta-feira nos postos de saúde

A população que faz parte do grupo prioritário para vacinação contra a gripe pode se proteger, por meio do SUS (Sistema Único de Saúde), contra as três cepas do vírus da gripe com maior circulação no país. A vacina disponibilizada durante a campanha nacional é eficaz contra a Influenza B e Influenza A (subtipos H1N1 e H3N2). O prazo para quem ainda não procurou uma unidade de saúde termina nesta s

A população que faz parte do grupo prioritário para vacinação contra a gripe pode se proteger, por meio do SUS (Sistema Único de Saúde), contra as três cepas do vírus da gripe com maior circulação no país. A vacina disponibilizada durante a campanha nacional é eficaz contra a Influenza B e Influenza A (subtipos H1N1 e H3N2). O prazo para quem ainda não procurou uma unidade de saúde termina nesta sexta-feira (15).
O imunobiológico é produzido com base nos vírus que tiveram maior incidência no último inverno do hemisfério norte, ou seja, potenciais ameaças para o período atual em nosso país. Anualmente, as vacinas influenza sazonais são modificadas.
VACINA NÃO
 CAUSA GRIPE
A enfermeira Renata Plácido, responsável pelo Programa de Imunização da Secretaria Municipal da Saúde, explica que a vacina jamais pode provocar gripe. Ela lembra ainda que nesse período são comuns resfriados e outros desconfortos respiratórios. “A gripe tem uma série de sintomas que podem ser bastante severos. Não podemos confundir com resfriados. Sobre os vírus contidos na vacina é importante lembrar que são fragmentados, ou seja, inativados. Não causam efeito nocivo algum ao organismo”, disse a enfermeira.
QUEM PODE SE VACINAR
Devem ser imunizadas crianças com mais de seis meses e menos de cinco anos; pessoas que já completaram 60 anos; gestantes e mulheres que deram à luz há até 45 dias; profissionais de saúde (inclusive autônomos) e professores de todos os níveis de ensino, das redes pública e privada.
Também precisam ser vacinadas pessoas com doenças crônicas, mediante indicação médica e/ou comprovação da condição de saúde. A inclusão de outros grupos, como servidores da Segurança Pública, ainda não foi normatizada para a campanha de 2018.