Unimar e Unesp discutem a importância dos arquivos

O Centro de Documentação (CDU) da Universidade de Marília (Unimar) e o Departamento de Ciência da Informação da Universidade Estadual Paulista (Unesp FFC Marília) realizaram na última quinta-feira a mesa redonda “Arquivo e Memória Institucional”. O encontro fez parte das programações da II Semana Nacional de Arquivos promovida pelo Arquivo Nacional e Fundação Casa Rui de Barbosa. De acordo com a c

O Centro de Documentação (CDU) da Universidade de Marília (Unimar) e o Departamento de Ciência da Informação da Universidade Estadual Paulista (Unesp FFC Marília) realizaram na última quinta-feira a mesa redonda “Arquivo e Memória Institucional”. O encontro fez parte das programações da II Semana Nacional de Arquivos promovida pelo Arquivo Nacional e Fundação Casa Rui de Barbosa.
De acordo com a coordenadora do CDU, Danila Alencar o evento proporciona visibilidade e conscientização quanto a importância da memória institucional. “A contribuição dos palestrantes neste encontro acrescenta muito para que, com diálogo, busquemos valorizar esse setor no Brasil. O arquivo atua com informações de interesse de todos e nosso debate desperta a consciência da importância que os documentos e as informações possuem”, explica.
Participando da abertura do encontro, a Pró-Reitora de Pesquisa e Pós-Graduação da Unimar, Fernanda Mesquita Serva valorizou a iniciativa. “Temos uma parceria muito forte com a Unesp e esse encontro foi muito bem estruturado. É preciso que as instituições de ensino e os profissionais formados por elas tenham a consciência de preservar documentos, informações e valorizar a sua própria história”, acrescenta.
Entre os profissionais debatedores do encontro, estavam as docentes do curso de Arquivologia da Unesp, Leandra Bizello e Marcia Pazin. O tema de discussão da mesa foi “Memória Institucional”. Cerca de 100 pessoas, entre elas colaboradores de diversos setores de ambas Universidades, participaram do evento. “As organizações valorizam pouco os arquivos e a própria memória de suas instituições. Esses documentos representam não somente a história, mas também tudo que foi produzido durante os anos”, finaliza a professora Marcia Pazin.