Isenção de imposto de importação gera empregos em parques temáticos

Tarifa cai de 20% para 0 para três tipos de equipamentos utilizados em empreendimentos do setor

Com a redução de imposto de importação para equipamentos de parques temáticos, anunciada pela Câmara de Comércio Exterior (Camex), o número de empregos do setor deve crescer cerca de 3% este ano, alcançando mais de 11.500 postos de trabalho. A isenção temporária autorizada pelo governo e realizada em duas etapas este ano, representa investimentos de R$ 30 milhões, segundo o Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticas (Sindepat).

A resolução Camex nº 36, publicada no Diário Oficial da União, zera temporariamente o imposto de importação para três tipos de equipamentos destinados a parques de São Paulo. O Magic Park, em Aparecida, um dos principais destinos de turismo religioso do país, ganha uma roda gigante, ampliando a opção de atrativos e a permanência dos turistas em romaria à cidade. Os outros são carrosséis que vão modernizar o Playcenter, localizado na capital paulista.

Com a resolução, sobre para seis o número de equipamentos para parques de diversão que poderão ser importados com tarifa zero até outubro deste ano.

Economia do setor - Um estudo elaborado pelo Sindepat revelou que a redução de carga tributária pode resultar em um investimento de R$ 1,9 bilhão e gerar cerca de 56 mil empregos nos próximos cinco anos. Atualmente, os 18 estabelecimentos associados ao Sindepat geram 11,2 mil empregos diretos e movimentam cerca de R$1 bilhão na economia por ano.