Sem concorrência, Crisão assume presidência do Conselho do MAC

Advogado Cristiano Gonçalves assume o cargo interino até outubro de 2020

 

O advogado Cristiano Gonçalves, o “Crisão”, é o novo presidente do Conselho Deliberativo do Marília Atlético Clube (MAC). A assembleia foi realizada ontem pela manhã, na secretaria do estádio Bento de Abreu. Ele ocupará o posto de forma interina até o final do mandato (outubro de 2020), já que empresário Ildemar Encide Sampaio renunciou ao cargo no mês passado. O novo vice será o bancário aposentado Jair Cândido da Silva.

“Satisfação muito grande assumir esse posto, porque o Marília precisa continuar. Aqueles que pediram para sair apresentaram seus motivos e não cabe a ninguém julga-los. Aceitei ser o presidente, porque não poderíamos deixar esse cargo vago”, declarou Crisão. Nenhum outro conselheiro presente na reunião de ontem se manifestou com intuito de ser presidente.

Dos 18 membros remanescentes da eleição de outubro de 2016, nove participaram da assembleia. Dos 14 nomeados em agosto do ano passado, apenas três compareceram e tiveram seus nomes homologados em ata, sendo que a partir de agora são considerados oficialmente conselheiros. Inclusive o engenheiro civil Paulo Roberto Amado foi eleito o novo presidente do Conselho Fiscal, já que Crisão assume o comando do Conselho Deliberativo. Jair Cândido da Silva segue como vice.

“Para os demais que estavam naquela lista de nomeação de 2017 e que não compareceram hoje (ontem), nós vamos marcar uma reunião para homologar suas situações, mas é necessário que estejam presentes, pois alguns nunca vieram, apenas deixaram o nome e esse é um momento em que precisamos de participação dentro do Conselho”, explicou o novo presidente do Conselho.

No encontro de ontem também foi oficializado os pedidos de renúncia de nove conselheiros, além do ex-presidente Sampaio. A princípio o número total de cartas entregues era de 13, mas três deles pediram reconsideração do pedido: o empresário Valter Luiz Cavina, o corretor de seguros Marco Antônio Mariano e o empresário Roberto Acácio Oliveiros, que esteve na reunião e teve sua solicitação aceita de imediato, sendo definido como conselheiro. “Os outros dois terão cinco dias, a partir de segunda-feira, para enviar uma carta, solicitando o retorno. O número de conselheiros é pequeno e não vamos excluir ninguém que queira de fato ajudar”, explicou Crisão.

O novo presidente do Conselho Deliberativo disse que no próximo mês (data ainda a definir) será marcada uma nova reunião, para decidir quais conselheiros ficarão como titulares e suplentes. “Temos que organizar a ‘casa’ aos poucos. Não será em uma reunião que decidiremos tudo. Vamos aproveitar que o futebol profissional do clube está parado até o final do ano, para regularizar todas as situações referentes ao Conselho Deliberativo, para que no futuro não haja nenhum questionamento sobre a legalidade das decisões”, frisou o advogado.

Mudança no estatuto

Na reunião de ontem foi proposta a reformulação no estatuto do MAC. “Eu tive a iniciativa de reformar o estatuto de maneira moderna. Pedi 90 dias para concluir, tenho 40% dessa reforma já adiantado. Nesse encontro de hoje (ontem) foi somente admitido a possibilidade de mudança. Provavelmente em agosto teremos uma assembleia para apresentação das modificações a serem discutidas. Os conselheiros irão apreciar, para que depois seja colocado em aprovação ou não”, enfatizou Crisão.

O novo presidente do Conselho Deliberativo disse que ocorrendo a aprovação da reforma do estatuto, será aberta a possibilidade de novas pessoas entrarem no quadro associativo do Marília. “O procedimento será mantido do atual estatuto. O indivíduo precisa ser apresentado por pelo menos dois sócios em atividade e logo depois passar a contribuir com uma mensalidade, sendo que na próxima eleição para membros do Conselho Deliberativo, ele já terá direito a concorrer, assim como disputar à presidência da diretoria executiva (dirigida atualmente por Sojinha). O MAC hoje não tem muito a oferecer a quem é sócio, mas contribuindo mensalmente a pessoa terá pelo menos uma cadeira cativa nos jogos no Abreuzão”, lembrou.

Aprovação de contas

Mesmo tendo saído da presidência do Conselho Fiscal para assumir o Deliberativo, Cristiano Gonçalves, disse que a análise e aprovação das contas de 2017, apresentados pelo presidente Antônio Carlos Sojinha, na reunião do mês passado, são de atribuição sua e do vice Jair Cândido da Silva. “Na próxima sexta-feira (dia 15), iremos ao escritório contábil, onde estão os documentos, para fazermos por amostragem a verificação e darmos nosso parecer. Estando tudo em ordem, tudo será divulgado oficialmente na imprensa e no site oficial do clube”, citou.

No início do mês passado, Sojinha entregou uma cópia do balancete de 2017 ao Ministério Público do Trabalho (MPT), como acordado em audiência em julho do ano passado, na Justiça do Trabalho. O dirigente disse que a situação com o MPT já está resolvida. “Não cabe ao Ministério Público aprovar ou não essas contas, o que foi pedido é que a contabilidade do clube seja fidedigna e isso foi feito, pois desde 2016 nunca houve a apresentação de uma contabilidade”, alegou.

 

Conselheiros presentes ontem:

 

- Antônio Abdala, o “Ica” (farmacêutico)

- Antônio Carlos “Sojinha” (bacharel em direito)

- Archibaldo Eustáquio Brito, o “Bado” (representante comercial)

- Caio Baciga (diretor de base do MAC),

- Cristiano Gonçalves, o “Crisão (advogado)

- Ednaldo de Souza Costa (administrador)

- Gervásio Ferreira de Melo (comerciante)

- Jair Cândido da Silva (bancário aposentado)

- José Luiz Todeschini (supervisor do clube)

- Paulo Roberto Amado (engenheiro civil)

- Rodrigo Ortega (observador de atletas)

- Roberto Acácio Oliveiros (empresário)

- Wilson Jinno (dentista)