Com audiência de conciliação marcada, nova eleição deve acontecer no dia 8

Com audiência de conciliação marcada para a próxima quarta-feira (6), no Fórum, nova eleição do Sindimmar (Sindicato dos Trabalhadores nos Serviços Públicos do Município de Marília) deve acontecer dois dias depois, em 8 de junho (sexta-feira). Agendado para os dias 15, 16 e 17 de maio, o pleito do sindicato foi suspenso por “insegurança jurídica”. A votação chegou a ter início, mas ficou inviabil

Com audiência de conciliação marcada para a próxima quarta-feira (6), no Fórum, nova eleição do Sindimmar (Sindicato dos Trabalhadores nos Serviços Públicos do Município de Marília) deve acontecer dois dias depois, em 8 de junho (sexta-feira).
Agendado para os dias 15, 16 e 17 de maio, o pleito do sindicato foi suspenso por “insegurança jurídica”. A votação chegou a ter início, mas ficou inviabilizada após muita confusão. Chapas de oposição chegaram a registrar boletim de ocorrência denunciando o roubo de algumas urnas.
Liminar para modificar a maneira de disputa, inicialmente com cada chapa tendo direito a um membro no processo eleitoral, chegou a ser conseguida pela oposição à atual diretoria do sindicato.
Uma das chapas entrou com pedido de liminar no TJ (Tribunal de Justiça) para retomar o processo eleitoral de origem, conforme consta no estatuto do Sindimmar e decisão pode ser proferida a qualquer momento.
O presidente Mauro Cirino busca a reeleição e concorre na Chapa 1. Marcos Ferreira é o candidato da Chapa 2, Luiz Carlos disputa a presidência do sindicato na Chapa 3, José Paulino encabeça a Chapa 4 e Dirce da Costa lidera a Chapa 5.
A nova diretoria vai comandar o sindicato dos servidores pelos próximos três anos.