Mariliense foi 3º lugar na Superliga de Vôlei com o Sesc-RJ

Ponteiro Valdir Gonçalves Junior tem 31 anos e começou a carreira na AABB/Marília

O mariliense Valdir Gonçalves Junior defendeu o Sesc/Rio de Janeiro na primeira temporada do clube na divisão principal da Superliga de Vôlei e terminou na 3ª colocação. O time carioca foi eliminado na semifinal pelo Sesi/São Paulo. “Infelizmente tive uma lesão no joelho direito no começo de janeiro, fiquei seis semanas fora e só retornei nos ‘playoffs’ finais. O objetivo da equipe foi cumprido, que era ficar entre os quatro primeiros lugares”, declarou.

Esta foi a segunda temporada de “Juninho” (como é conhecido), no Sesc/Rio de Janeiro. No ano passado ele ajudou o clube a conquistar o título da Superliga B e o acesso para a divisão de elite. Desde o último sábado (dia 12) o mariliense está de férias em sua cidade natal e sem contrato, espera por renovação. “Quero muito continuar, porque é uma agremiação que tem uma ótima estrutura. Acredito que até o final deste mês haverá uma definição”, comentou.

O time de Juninho teve dois atletas campeões olímpicos pelo Brasil na Rio-2016: Maurício Borges (ponteiro) e Maurício Souza (central), além do líbero Thiago Brendle, que tem sido convocado constantemente. O mariliense possui um título de Superliga na carreira, conquistado em 2011, quando defendia o Sesi/São Paulo, em sua primeira temporada como profissional.

Antes de ser contratado pelo Sesc/Rio de Janeiro, o ponteiro de 31 anos e 1,96 metros de altura, defendeu também: São José dos Campos, Montes Claros-MG e Juiz de Fora-MG. O sonho de Juninho é poder atuar fora do País. “Acredito ter mais uns cinco anos de carreira e queria muito poder ter essa experiência internacional, já que Seleção Brasileira eu não tenho mais esperanças há um bom tempo, porque dificilmente com a minha idade você tem a chance de uma primeira convocação, a não ser que seja um atleta muito acima da média”, explicou.

Valdir Gonçalves Junior começou a jogar vôlei na AABB/Marília com a treinadora Aparecida Perez, a “Cida”. Antes de chegar ao profissional atuou pelas seguintes cidades: São José do Rio Preto, Campinas, Salto, Araçatuba, Vitória-ES e Atibaia. O mariliense já teve convocação para: Seleção Brasileira Juvenil, Seleção Paulista e Seleção Militar.