Por causa da nova novela Segundo Sol, todas as emissoras serão notificadas pelo Ministério Público

Emissoras serão obrigadas a promover mudanças que propiciem “a representação da diversidade étnico-racial da sociedade brasileira”

A Globo recebeu uma notificação do Ministério Público do Trabalho com recomendações, anunciando que ela tem dez dias para “propiciar a representação da diversidade étnico-racial da sociedade brasileira” na novela Segundo Sol.

No entanto, as interferências não param por aí e a Globo não terá exclusividade nelas. Além da emissora, todos os demais canais de TV no país receberão uma solicitação similar. “Pretendemos que estas emissoras abram este debate. Revejam as suas práticas. As emissoras não fazem isso sozinhas. É um reflexo desta situação”, disse a procuradora Valdirene Silva de Assis, que está à frente dessas questões. Ela é a coordenadora nacional da Coordenadoria Nacional de Promoção à Igualdade e Combate à Discriminação no Trabalho e afirma que esse “é o passo preliminar de uma atuação mais efetiva” nos próximos anos.

“A proposta não é de atuação punitiva. Compreendemos que passa, antes de tudo, pela conscientização”, diz ela, ao destacar que o problema da novela Segundo Sol “está refletido no racismo estrutural brasileiro”, que exclui os negros das representatividades.

“Infelizmente, isto está naturalizado. Precisamos enfrentar”, destaca a procuradora. A Globo, por sua vez, não informou se haverão ou não mudanças. Vale lembrar que o diretor Dennis Carvalho já deixou claro em entrevista que não fará alterações por obrigação.