Hemodinâmica zera fila da cardiologia

A Hemodinâmica do Hospital das Clínicas zerou a fila de espera para procedimentos de cardiologia intervencionista. Foram realizados quase dois mil procedimentos cirúrgicos de alta complexidade cardiovascular em pacientes de Marília e região desde a implantação do serviço, em 2012. A ocupação das vagas é regulada pela Cross (Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde), vinculada à Secreta

A Hemodinâmica do Hospital das Clínicas zerou a fila de espera para procedimentos de cardiologia intervencionista. Foram realizados quase dois mil procedimentos cirúrgicos de alta complexidade cardiovascular em pacientes de Marília e região desde a implantação do serviço, em 2012.
A ocupação das vagas é regulada pela Cross (Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde), vinculada à Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. Os índices do Departamento Regional de Saúde (DRS-IX) registraram a fila zerada de pacientes. Ou seja, não há mais espera.
O primeiro procedimento foi o implante de um marca-passo provisório. Pouco tempo depois foi realizado o primeiro cateterismo. No ano seguinte, o serviço já realizava atendimentos encaminhados pelo Pronto-Socorro do Hospital das Clínicas ou pelo Ambulatório Mário Covas, e, embora atendesse casos eletivos, tinha a maior parte dos atendimentos em quadros agudos, com média de 30% de angioplastias.
A partir de 2014, houve redução de produção com a suspensão progressiva de eletivos por ausência de credenciamento do Serviço pelo SUS (Sistema Único de Saúde). A queda registrada foi de 41% em relação a 2013.
“Os dados intra-hospitalares antes de 2011 demonstravam um prognóstico ruim dos pacientes que, por seu estado crítico, não tinham possibilidade de transferência aos serviços de referência, acima da média da mortalidade brasileira. É para esses pacientes extremamente graves que o Serviço de Hemodinâmica foi criado. E hoje funciona com padrão e equipamentos equivalentes aos serviços mundiais de referência”, observou o coordenador técnico responsável do Serviço de Hemodinâmica do HC/Famema, Igor Ribeiro de Castro Bienert.
A Secretaria de Atenção à Saúde habilitou o Serviço de Hemodinâmica do HC de Marília para a realização de procedimentos intervencionistas e cirurgias cardiovasculares em 2016, através de portaria do Ministério da Saúde.
“Os procedimentos em pacientes com infarto agudo do miocárdio são de urgência extrema. Um atendimento precoce e de qualidade pode fazer toda diferença. Reduz não só a mortalidade como também sequelas, possibilitando mais longevidade e qualidade de vida aos pacientes. Consequentemente, também reduz reinternações e custo para o sistema”, avaliou Igor Bienert.