Acompanhante reclama de lotação no PS do HC

Uma mulher que acompanhava um paciente no pronto socorro do Hospital das Clínicas no início da noite de quarta-feira, procurou o Jornal da Manhã para reclamar da demora para o atendimento na sala de medicação. Lucimar Tavares Cardoso, disse que por volta das 19h havia 24 pessoas na sala que aguardavam ser medicadas. Lucimar foi acompanhar Sebastião Nogueira, que foi picado por escorpião, e seg

Uma mulher que acompanhava um paciente no pronto socorro do Hospital das Clínicas no início da noite de quarta-feira, procurou o Jornal da Manhã para  reclamar da demora para o atendimento na sala de medicação. Lucimar Tavares Cardoso, disse  que por volta das 19h havia 24 pessoas na sala que aguardavam ser medicadas. 
Lucimar foi acompanhar Sebastião Nogueira, que foi picado por escorpião, e segundo ela, esperou por mais de  duas horas para ser medicado. “O atendimento pelo médico até não demorou mas para receber a medicação demorou demais. Tem pessoas que está a tarde toda esperando. Nos informaram que não tem enfermeiros nem auxiliar suficiente  para atender”, disse.
PACIENTE SAIU ANTES DA ALTA
Em nota encaminhada pela assessoria de imprensa ao  Jornal da Manhã, o Hospital das Clínicas informou que “o paciente Sebastião Nogueira, atendido na Unidade de Urgência do Hospital das Clínicas de Marília, vítima de picada de escorpião, recebeu o tratamento indicado para o diagnóstico. Com a alta demanda na unidade, pós feriado prolongado do Dia do Trabalho, sua classificação de risco foi indicada na cor amarela”.
Conforme o hospital, “o  atendimento no setor seguiu a prioridade das triagens, pela ausência da gravidade. O paciente recebeu o tratamento por analgesia e foi mantido em observação, pois pelos sintomas não tinha indicação para o soro anti-escorpiano. Após o período de observação, seguindo a evolução médica, a equipe não localizou o paciente, que evadiu-se da unidade hospitalar, caracterizando “Alta à Revelia”.