Canabidiol volta a ser entregue aos pacientes

O anticonvulsivo Canabidiol voltou a ser entregue pelo SUS às crianças com ações judiciais ganhas para o recebimento. Em Marília há pelo menos 15 crianças com direito ao remédio, mas que tiveram o fornecimento interrompido. O MPF (Ministério Público Federal) interviu e os pacientes reiniciaram o tratamento. A última remessa via poder público havia chegado em agosto do ano passado e em dezembro de

O anticonvulsivo Canabidiol voltou a ser entregue pelo SUS às crianças com ações judiciais ganhas para o recebimento. Em Marília há pelo menos 15 crianças com direito ao remédio, mas que tiveram o fornecimento interrompido. O MPF (Ministério Público Federal) interviu e os pacientes reiniciaram o tratamento.
A última remessa via poder público havia chegado em agosto do ano passado e em dezembro deveria ter vindo outra, o que não aconteceu. Em Marília há pelo menos 15 crianças com liminares para o recebimento da medicação, com indicação médica por terem paralisia cerebral e outras síndromes graves. A maioria das famílias conquistou o direito ao tratamento em 2015.
O Canabidiol é derivado da maconha, mas sem ação psicoativa, e tem eficácia comprovada na redução de quadros convulsivos. O MPF (Ministério Público Federal) analisou a falta e interviu. A situação foi regularizada e as entregas, retomadas. “A última criança atendida em Marília que estava sem o remédio recebeu a medicação ontem (terça-feira)”, informou o procurador da República, Jefferson Aparecido Dias.
O procurador informou que a interrupção foi causada porque a marca anterior parou a produção do Canabidiol e foi preciso regularizar a importação de outro fabricante junto à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).