Mariliense deixa Mundial Indoor longe de medalha

Thiago Braz errou os dois saltos de 5,80 metros e terminou na 12ª colocação

Após desistir do Mundial de Londres, no ano passado, o mariliense Thiago Braz, campeão olímpico de salto com vara, chegou em Birmingham com a quarta melhor marca indoor na temporada. Porém, o brasileiro não exibiu a mesma boa forma vista nas Olimpíadas do Rio, em 2016 e terminou na 12ª colocação do Mundial Indoor de Birmingham, encerrando a participação do País na competição.

O mariliense demonstrou estar fora de forma em relação ao que se viu em 2016 e errou os dois saltos de 5,80 metros. Com isso, Thiago se despediu da competição sem conquistar nenhuma medalha. Renaud Lavillenie se sagrou tricampeão indoor, ao conseguir ultrapassar a marca dos 5,90 metros. O francês ficou conhecido ao perder a medalha, justamente, para Thiago Braz nas Olimpíadas no Rio, em 2016. Na ocasião, o francês causou polêmica ao criticar duramente a torcida brasileira e alegar que as vaias dos torcedores influenciaram no seu desempenho e, consequentemente, em sua derrota.

Lavillenie ainda tentou saltar a marca de 6 metros, mas em três tentativas não obteve sucesso. A prata ficou com o americano Sam Kendricks, que não conseguiu saltar acima de saltou 5,90 metros e o bronze com o polonês Piotr Lisek, que atingiu a marca de 8,85 metros. O Brasil sai da competição vencedor de apenas uma medalha: Almir Júnior conquistou a prata no salto triplo.