Família levanta recursos para bebê de Marília

Um bebê mariliense, portador de uma síndrome rara, tem uma chance de sobreviver e melhorar sua qualidade de vida a partir de uma consulta em Porto Alegre-RS, agendada para o dia 23. A família ganhou as passagens, a hospedagem e o valor da primeira consulta. Mas vão precisar de recursos para uma cirurgia, além dos medicamentos e demais consultas. “O médico é especialista na cirurgia que vai modifi

Um bebê mariliense, portador de uma síndrome rara, tem uma chance de sobreviver e melhorar sua qualidade de vida a partir de uma consulta em Porto Alegre-RS, agendada para o dia 23. A família ganhou as passagens, a hospedagem e o valor da primeira consulta. Mas vão precisar de recursos para uma cirurgia, além dos medicamentos e demais consultas.
“O médico é especialista na cirurgia que vai modificar a parte nasal. Hoje o Joaquim precisa de sonda para tudo, para comer, beber, respirar”, informou para a imprensa a mãe de Joaquim, Natália Ribeiro Simões, recepcionista. O pai é o trabalhador autônomo Guilherme Eduardo da Silva.
A cirurgia deve custar entre R$ 70 e R$ 100 mil. Joaquim Eduardo Simões da Silva, de quatro meses, tem uma síndrome rara que impede o desenvolvimento do cérebro e pode provocar má formação na face.
“Os médicos nos diziam que ele não viveria mais do que 12 horas após, nascer. E já são quatro meses contrariando as previsões. Soube de um caso em que a criança chegou aos 15 anos”, contou a mãe à imprensa.
Amigos e familiares organizaram uma campanha com o objetivo de arrecadar os recursos para o procedimento cirúrgico e demais gastos que virão antes e após a operação. Quem quiser ajudar a família pode depositar qualquer quantia na conta corrente 208.718, Operação 013, da agência 0320 da Caixa Econômica Federal.
A doação pode ser feita em nome da criança. O CPF é 536.839.128-55. O contato com os pais também pode ser pelo número 99664-3250. E também é possível efetuar doações através deste link: https://goo.gl/oCYvGS.