MAC não ‘desfilou’ em Rio Preto no sábado de Carnaval

Alviceleste levou os dois gols da partida nos minutos finais do segundo tempo

O Marília Atlético Clube (MAC) até que tentou, mas não conseguiu segurar o invicto Rio Preto no sábado de Carnaval, no estádio Anísio Haddad, pela 8ª rodada do Campeonato Paulista da Série A-3. Nos minutos finais, o time da casa marcou duas vezes e venceu pelo placar de 2 a 0, acabando com a invencibilidade de três jogos do técnico Luiz Carlos Ferreira.

“Não jogamos bem, não conseguimos repetir tudo que fizemos nos jogos anteriores. O resultado foi justo para o Rio Preto, não temos do que reclamar. Mesmo jogando mal poderíamos ter segurado o empate. Não conseguimos ser competitivos e isso me deixa triste”, declarou o treinador maqueano.

Substituído no decorrer do segundo tempo, o meia Jaílton não concordou com sua saída de campo. “Ninguém gosta de sair. Eu poderia ter ajudado muito mais. O time sentiu com minha saída, mas quem escolhe é o treinador”, desabafou. Apesar da grande atuação, o goleiro Gilson lamentou a derrota. “É duro fazer um grande jogo e o time não vencer. Precisava de uma atuação como essa, porque sei que não estava bem. Agora é descansar e consertar os muitos erros que ainda estamos cometendo”.

O MAC volta a jogar na ‘Quarta-Feira de Cinzas’, às 20h, contra o Desportivo Brasil, no estádio Bento de Abreu.

O jogo

O calor forte em São José do Rio Preto fez o ritmo de jogo ser bastante lento em boa parte da primeira etapa. O Marília não teve uma grande chance. Em dois chutes de fora da área com Alisson e Jonathan Almeida, a bola foi para fora. O time da casa só teve oportunidades claras nos minutos finais. Aos 36, depois de um rebote na entrada da área, o meia Jeferson Paulista bateu de primeira e fez o goleiro Gilson praticar uma grande defesa.

Aos 39, o atacante Jonatas Obina lançou Édipo dentro da grande área. Ele dominou no peito, posicionou o corpo para o arremate e mandou a bola na trave. Aos 44 minutos outra chance clara. Alisson perdeu a bola no meio-campo, roubada pelo volante Jô, que carregou até a entrada da área e rolou na esquerda para Édipo. Livre, o atacante bateu cruzado e Gilson novamente salva o Marília.

No segundo tempo o Marília se fechou um pouco mais na defesa e o Rio Preto pressionou. O goleiro Gilson foi o grande jogador da partida. Apesar de ter sofrido dois gols, o camisa 1 maqueano fez pelo menos quatro defesas difíceis. Os dois gols saíram na reta final. Aos 35, a zaga do Marília afastou lançamento pelo alto, mas no rebote Jonatas Obina chutou forte da entrada da área, no canto esquerdo (1 a 0).

O segundo gol veio aos 45. O meia Jeferson Paulista fez um belo passe rasteiro para o atacante Léo Ribeiro invadir a área pela esquerda e bater cruzado no canto (2 a 0).

 

Ficha técnica:

 

Local: Anísio Haddad, em São José do Rio Preto

Árbitro: Aurélio Sant Anna Martins

Cartões amarelos: Jean Batista (Rio Preto)

Gols: Jonatas Obina 35/2T e Léo Ribeiro 45/2T (Rio Preto) 

Rio Preto – Poti; Jean Batista (Gabriel Luiz), Emerson, Henrique Perrucci e Marcelo Vilella; Jô, Léo Coca e Jeferson Paulista; Jonathas Obina, João Feres (Paulo Cezar) e Édipo (Léo Ribeiro). Técnico: Rodrigo Fonseca. 

 

Marília – Gilson; Jonathan Almeida, Zé Roberto (Marquinhos), Rafael Fefo e Bahia; Eduardo Grasson, Jaílton (Wallace Rato), Rafael Branco e Alisson; Thiago Santos (Paulinho) e Du Gaia. Técnico: Luiz Carlos Ferreira.