Turismo de aventura deve crescer 200% até 2023

O Turismo de aventura deverá registrar um salto de cerca de 200% nos negócios ao redor do mundo até 2023. Com receitas analisadas em R$ 1,4 bilhão em 2016, o nicho deve atingir a marca de R$ 4,2 bilhões daqui a cinco anos, segundo o estudo da consultoria norte-americana Allied Market Research (AMR).

O Turismo de aventura deverá registrar um salto de cerca de 200% nos negócios ao redor do mundo até 2023. Com receitas analisadas em R$ 1,4 bilhão em 2016, o nicho deve atingir a marca de R$ 4,2 bilhões daqui a cinco anos, segundo o estudo da consultoria norte-americana Allied Market Research (AMR).

A pesquisa divide o nicho em diferentes eixos para explicar como será esse crescimento exponencial ao longo dos anos. A começar pelo nível, a AMR destaca a ampliação de vendas nos produtos turísticos de aventura leve, aquelas que se enquadram como atividades de baixo risco, mas que somam o maior número de adeptos.

Dentre os mercados, a região Ásia-Pacífico é a que mostra maior tendência para alta entre as quatro que a AMR divide o planeta. A Europa, no entanto, foi a que dominou o mercado mundial de Turismo de Aventura, com um terço de todo o valor.

O tipo de experiência é outro ponto curioso do estudo, mas mantém a tendência de crescimento vista até aqui. Atualmente, as atividades baseadas em terra dominam o mercado - e também são as que mais devem crescer até 2023 -, seguidas por atividades aquáticas e, em menor escala, as pelo ar. Nos próximos anos, porém, a superioridade das experiências terrestres e aquáticas deve aumentar ainda mais a distância para as aéreas.