‘Estrela’ de Ferreira brilha de novo e MAC vence a 1ª de virada

Du Gaia marcou o segundo gol da vitória de 3 a 2 sobre o São Carlos, fora de casa

Luiz Carlos Ferreira mostrou mais uma vez por que é um dos grandes técnicos da história do Marília Atlético Clube (MAC). Em sua volta ao Alviceleste, fez dois jogos fora de casa e somou quatro pontos. Ontem à tarde, o time venceu de forma épica o São Carlos, no estádio Prof. Luiz Augusto de Oliveira, pela 6ª rodada. Depois de estar perdendo duas vezes no placar, a equipe buscou a virada nos minutos finais e conquistou a primeira vitória (3 a 2) no Campeonato Paulista da Série A-3.

“Foi uma vitória sensacional. Nosso time foi muito competente. A arbitragem nos prejudicou, mas o importante é que conquistamos os três pontos. Todos os nossos jogadores foram bem. O que o Alisson e o Zé Roberto jogaram foi absurdo. Começamos hoje (ontem) nossa caminhada para sair dessa situação incômoda na tabela”, declarou o treinador.

Quem teve muitos motivos para comemorar foi o atacante Thiago Santos, que marcou o gol da virada aos 44 minutos do segundo tempo. “Agradecer muito a Deus pelo gol. Vinha numa fase muito difícil e precisava desse gol. Tenho certeza que a vitória de hoje será a primeira de muitas”, comentou. O zagueiro Carlão contra e o atacante Du Gaia fizeram os outros gols maqueanos.

Mesmo com a vitória, o Marília segue na zona do rebaixamento (15º lugar com cinco pontos), mas deixa a vice-lanterna. O próximo compromisso é nesta quarta-feira (dia 7), contra a Matonense, às 20h, no Abreuzão.

O jogo

O primeiro tempo foi marcado por gols e polêmica de arbitragem. Logo aos cinco minutos o time da casa abriu o placar com o ex-maqueano Wallace. O meia Renatinho invadiu área pela esquerda, foi até a linha de fundo e rolou de lado na saída do goleiro Gilson, para o atacante só empurrar para as redes com gol vazio (1 a 0).

Aos 19 minutos veio o lance polêmico da arbitragem contra o Marília. O meia Jaíton foi lançado em profundidade livre na grande área. Ele finalizou de primeira, o goleiro Wagner defendeu e no rebote o atacante Du Gaia finalizou sem goleiro para empatar. Porém, o bandeira Lucas Cândido de Souza anulou o gol na finalização de Du Gaia. Reclamação por parte dos jogadores do Alviceleste e o árbitro Edson Alves da Silva, em conversa com o auxiliar, validou o gol. Contudo, com a pressão dos atletas do São Carlos, o juiz voltou atrás e impugnou a jogada. A confusão durou cinco minutos.

Melhor em campo, o MAC conseguiu o empate aos 45 minutos. O lateral Bahia cruzou pelo alto da esquerda e o zagueiro Carlão acabou fazendo de cabeça gol contra (1 a 1). Nem deu tempo de aproveitar a igualdade e dois minutos depois gol do São Carlos voltou a ficar a frente do marcador. Após cruzamento pelo alto na área maqueana, a zaga afastou parcialmente e da entrada da área, o volante Marcus Vinícius pegou forte de primeira e mandou no canto, sem chances para Gilson (2 a 1).

Na etapa final o Marília pressionou e aos nove minutos veio o empate. Atacante Galego fez boa jogada pela esquerda, cruzou pelo alto na segunda trave e Du Gaia apareceu livre para cabecear (2 a 2). A igualdade no placar deixou o jogo aberto, com lances de perigo para os dois lados. Porém, no finalzinho veio a virada maqueana aos 44. O meia Paulinho, que havia acabado de entrar, fez jogada pela esquerda, cruzou na entrada da área para o atacante Thiago Santos, que de vôlei bateu de primeira, no canto direito do goleiro (3 a 2).

 

Ficha técnica:

 

Local: Prof. Luiz Augusto de Oliveira, em São Carlos

Árbitro: Edson Alves da Silva

Cartões amarelos: Lucão, Neto, Arthur e Marcelinho (São Carlos); Gilson e Israel (Marília)

Gols: Wallace 5/1T e Marcus Vinícius 47/1T (São Carlos); Carlão “contra” 45/1T, Du Gaia 9/2T e Thiago Santos 44/2T (Marília) 

São Carlos – Wagner; Veloso, Carlão, Lucão e Douglas; Pepe, Marcus Vinícius (Neto) e Renatinho (Arthur); Maranhão (Danilo), Wallace e Marcelinho. Técnico: Edson Vieira. 

 

Marília – Gilson; Israel, Zé Roberto, Rafael Fefo e Bahia; Eduardo Grasson, Hebert (Thiago Santos) e Jaílton; Alisson (Paulinho), Galego (Matheus Henrique) e Du Gaia. Técnico: Luiz Carlos Ferreira.