Câmara sugere que entidade vire 2º Ceprom

A Câmara sugere à Administração Municipal que a Legião Mirim vire uma segunda unidade do Ceprom (Centro Profissionalizante de Marília). A entidade era administrada pelo Lions Clube e gerenciava a Zona Azul de Marília, tendo sido fechada nesta semana por problemas de caixa. A sugestão é para que a Prefeitura envie para a Câmara um projeto de Lei transformando a Legião Mirim em um segundo Ceprom,

A Câmara sugere à Administração Municipal que a Legião Mirim vire uma segunda unidade do Ceprom (Centro Profissionalizante de Marília). A entidade era administrada pelo Lions Clube e gerenciava a Zona Azul de Marília, tendo sido fechada nesta semana por problemas de caixa. 
A sugestão é para que a Prefeitura envie para a Câmara um projeto de Lei transformando a Legião Mirim em um segundo Ceprom, desde que a entidade se ajuste a Lei Federal e participe do chamamento público.
“A alternativa surgiu durante as três reuniões que fizemos com a participação de todos os vereadores, do prefeito e do secretário da Administração”, considerou o presidente da Câmara, o delgado Wilson Damasceno.
A sugestão foi informada na quinta-feira aos funcionários da Zona Azul, demitidos nesta semana sem recebimento das verbas rescisórias, nem do salário do último mês trabalhado. Como a Legião Mirim alegou falta de condições financeiras para efetuar os acertos, o vereador José Luiz Queiroz, que também trabalha como auditor fiscal do Ministério do Trabalho, orientou os jovens a aguardar os prazos legais para os pagamentos do salário e da rescisão e, em caso de não quitação de qualquer um dos direitos, procurar o Ministério do Trabalho para uma denúncia. “A questão é trabalhista e não política”, frisou.
A Câmara também estuda alternativas para reinserir os 31 funcionários da Zona Azul, dispensados pela Legião Mirim, no mercado de trabalho. Como opção foi levantada a possibilidade de um convênio entre Administração Municipal e Acim (Associação Comercial e Industrial de Marília), e ainda a contratação desses trabalhadores pela Prefeitura como estagiários bolsistas.