Autônomo é assassinado a tiros na zona Sul

O autônomo Bruno Fortunato de Nadai, de 25 anos, foi assassinado a tiros na manhã de domingo (21) na avenida João Ramalho, no Jardim Guarujá, na zona Sul da cidade. O mototaxista Felipe Prizão Silva, de 23 anos, também foi alvejado na troca de tiros e é suspeito de participação no crime. Esse é o segundo caso de homicídio do ano em Marília. De acordo com informações da Polícia Militar (PM), por vo

O autônomo Bruno Fortunato de Nadai, de 25 anos, foi assassinado a tiros na manhã de domingo (21) na avenida João Ramalho, no Jardim Guarujá, na zona Sul da cidade. O mototaxista Felipe Prizão Silva, de 23 anos, também foi alvejado na troca de tiros e é suspeito de participação no crime. Esse é o segundo caso de homicídio do ano em Marília.
De acordo com informações da Polícia Militar (PM), por volta das 5h30, Nadai conduzia um veículo Ford Escort, placas de Panorama (SP), quando uma motocicleta, com dois ocupantes, teria se aproximado e efetuado vários disparos.
Mesmo ferido, o autônomo dirigiu o carro até o pátio de um posto de combustíveis, onde colidiu contra uma bomba de abastecimento. Nadai recebeu atendimento médico de equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), mas não resistiu e morreu ainda no local.
Durante o atendimento da ocorrência, policiais foram informados pelo Hospital das Clínicas (HC) da entrada de um paciente baleado. Alvejado por dois disparos, o mototaxista alegou que passava pelo local quando houve a troca de tiros e foi atingido.
Nenhuma testemunha teria presenciado o crime e as supostas armas não foram encontradas. A Polícia Civil realizou exame residuográfico no mototaxista e aguarda resultado do exame. O caso de homicídio está sendo investigado pela DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Marília.
O corpo do autônomo foi sepultado ontem (22) no cemitério da Saudade. Nadai é a segunda vítima de homicídio do ano em Marília. Os números são 100% superiores em comparativo com o mesmo período do ano passado quando havia registrado uma morte. Em todo 2017, a polícia contabilizou 17 casos de assassinatos.