Dupla vai a júri popular por assassinato de servente de pedreiro

Está previsto para quarta-feira (17), a partir das 10 horas, o júri popular do jardineiro Sérgio Adriano Anastácio, de 37 anos, o “Boy Preto”, e do carpinteiro Murilo Sidney Pereira Gonçalves, de 27 anos. A dupla sentará no banco dos réus acusada do assassinato do servente de pedreiro Fabrício Cristian Domingos, de 25 anos, em crime ocorrido em março de 2013, no bairro Jânio Quadros, na zona Norte

Está previsto para quarta-feira (17), a partir das 10 horas, o júri popular do jardineiro Sérgio Adriano Anastácio, de 37 anos, o “Boy Preto”, e do carpinteiro Murilo Sidney Pereira Gonçalves, de 27 anos. A dupla sentará no banco dos réus acusada do assassinato do servente de pedreiro Fabrício Cristian Domingos, de 25 anos, em crime ocorrido em março de 2013, no bairro Jânio Quadros, na zona Norte da cidade.

Segundo a denúncia do Ministério Público (MP), o crime ocorreu na noite do dia 7 de março de 2013, por volta das 22h30. Três homens foram até a residência da vítima cobrar uma dívida de sua mãe Maria Eunice Domingos. Após uma discussão, o servente de pedreiro protegeu sua genitora. 

Um dos criminosos sacou uma pistola nove milímetros e efetuou nove disparos. Domingos foi atingido duas vezes na cabeça, uma no pescoço e outra no tórax. Ferida, a vítima caiu na calçada. Equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada até o local, mas o servente de pedreiro não resistiu aos ferimentos e morreu. 

Após o crime, os três criminosos fugiram em dois veículos em direção ignorada. Minutos depois, um carro Golf, usado pelos bandidos, foi encontrado queimado e destruído no cruzamento das ruas Maria Rosolen Buim e Amélia Marques Gonçalves.

A dupla, que está presa, foi indiciada pelo crime de homicídio duplamente qualificado (motivo fútil e recurso que dificultou a defesa da vítima). Em caso de condenação, eles podem pegar uma pena de até 30 anos de prisão em regime fechado.