Casos de violência contra as mulheres em Marília preocupam vereadora que reivindica mais pro

O crescimento da violência contra as mulheres em Marília preocupa a vereadora Professora Daniela. Única mulher com mandato na atual Legislatura da Câmara Municipal de Marília, a parlamentar municipal lamentou a recente tragédia, que vitimou uma jovem professora da rede municipal de ensino. A educadora foi brutalmente assassinada, vítima de homicídio ocorrido nesta quarta-feira, dia 10 de janeiro.

O crescimento da violência contra as mulheres em Marília preocupa a vereadora Professora Daniela. Única mulher com mandato na atual Legislatura da Câmara Municipal de Marília, a parlamentar municipal lamentou a recente tragédia, que vitimou uma jovem professora da rede municipal de ensino. A educadora foi brutalmente assassinada, vítima de homicídio ocorrido nesta quarta-feira, dia 10 de janeiro. “Estamos chocadas com este fato, pois conhecíamos a vítima, uma professora que lecionava em nossa rede municipal de ensino, uma colega que sempre se dedicou ao ensino e à educação”, observou a vereadora. Infelizmente, conforme ponderou a vereadora, casos semelhantes onde mulheres configuram como vítimas fatais ou acabam gravemente agredidas em função de sua condição de gênero vem aumentando não apenas em Marília, mas no Brasil todo.

“Clamamos por uma sociedade menos agressiva, uma sociedade onde as mulheres, mães, jovens, adolescentes e idosas sejam de fato protegida pelo Poder constituído. É inadmissível que em pleno Século XXI, no ano de 2018, uma jovem perca sua vida de modo brutal”, lamentou a vereadora.

Uma das formas de diminuir a distância entra a segurança e as mulheres, ampliando as redes de proteção ao público feminino de todas as idades, na visão da vereadora Daniela, seria o fortalecimento de instituições, como Delegacia de Defesa da Mulher, casas de abrigo para as mulheres em condições de vulnerabilidade e os conselhos municipais, como os de segurança pública e o da mulher. “Dentro deste contexto, fica evidente que o Município e a Câmara Municipal têm que exercer um papel preponderante, garantindo recursos e uma legislação para que a proteção à mulher saia do discurso e entre na prática”, ressaltou a vereadora. Professora Daniela estará formulando um pedido para encaminhar ao presidente do Poder Legislativo, Delegado Wilson Damasceno (PSDB), onde solicitará a criação de uma comissão parlamentar para a defesa dos direitos da mulher e ampliação da proteção às vítimas da violência. “Vamos articular a força da sociedade para evitar novas tragédias”, disse.