Jeff Bezos, dono da Amazon, ultrapassa Bill Gates e se torna o homem mais rico do mundo

A fortuna de Jeff Bezos, dono da Amazon, maior empresa de comércio eletrônico do mundo, atingiu a marca inédita de US$ 105,1 bilhões na última segunda-feira (8), à medida em que as ações de sua empresa dispararam quase 57% nos últimos 12 meses, segundo índice de bilionários medido pela "Bloomberg".

A fortuna de Jeff Bezos, dono da Amazon, maior empresa de comércio eletrônico do mundo, atingiu a marca inédita de US$ 105,1 bilhões na última segunda-feira (8), à medida em que as ações de sua empresa dispararam quase 57% nos últimos 12 meses, segundo índice de bilionários medido pela "Bloomberg".

Segundo o indicador, a última valorização dos papéis colocou a fortuna de Bezos acima do pico alcançado pelo fundador da Microsoft, Bill Gates (US$ 100 bilhões), em 1999.

Hoje, Gates possui US$ 93,3 bilhões, seguido de Warren Buffett, dono de US$ 87,2 bilhões. Segundo a Bloomberg, Gates teria hoje mais de US$ 150 bilhões se não tivesse aberto mão de seus ativos, grande parte para a fundação Bill & Melinda Gates. Ele doou quase 700 milhões de ações da Microsoft e US$ 2,9 bilhões em dinheiro e outros ativos desde 1996.

O fundador da Amazon ultrapassou Gates em outubro, com uma fortuna de US$ 93,8 bilhões. Mas ele só passou a marca dos US$ 100 bilhões pela primeira vez um mês depois, com o início da temporada das promoções da Black Friday.

Bezos é também o sétimo bilionário (e terceiro norte-americano, junto de Gates e do megainvestidor Warren Buffett, dono da Berkshire Hathaway) a ocupar o topo da lista da Forbes desde que ela começou a ser elaborada mundialmente, em 1987.

 

O presidente da Amazon apareceu pela primeira vez entre os 400 mais ricos do mundo em 1998, um ano depois que empresa abriu seu capital, com uma fortuna estimada em US$ 1,6 bilhão.