Carnaval de São Paulo terá mais de 550 blocos de rua

Desfiles, concentrados nos três primeiros fins de semana de fevereiro, devem atrair de 3 milhões a 4 milhões de pessoas

A prefeitura de São Paulo estima que mais de 550 blocos de rua participarão do Carnaval da cidade neste ano. Até a última sexta-feira, 509 agremiações se inscreveram para o evento.

O volume de inscrições é o maior já registrado na cidade, embora o aumento seja de apenas 2% em relação ao ano passado (que teve 495 inscritos). Se comparado a 2016 e 2015, o crescimento é de 46% (355 inscritos) e 69% (300 blocos), respectivamente.

O número de agremiações deve, contudo, variar até a divulgação da programação oficial do evento. Em 2017, por exemplo, ele reduziu de 495 para 381 blocos, enquanto em 2016, caiu de 355 para 306. Além disso, a quantidade de desfiles muda porque alguns grupos realizam mais de um evento por ano, somando pré-Carnaval e pós-Carnaval.

Estima-se que de 3 milhões a 4 milhões de pessoas participem da programação, que será concentrada nos três primeiros fins de semana de fevereiro.

Os “blocos tradicionais” da Vila Madalena, na Zona Oeste, serão mantidos desde que respeitem os horários pré-estabelecidos, das 10 às 22 horas.

 

As empresas patrocinadoras da programação deste ano devem ser divulgadas em uma reunião nesta terça-feira (9). A prefeitura afirma que disponibilizará apoio na estrutura e na logística, mas não investirá recursos públicos no Carnaval de rua, que deve ser 100% patrocinado pela iniciativa privada.